Desculpe o transtorno, precisamos falar de Lucifer Morningstar - Resenha #2


  Infelizmente como cristão enxergamos o diabo em tudo a nossa volta, menos nos nossos comportamentos. Na verdade temos uma dificuldade imensa em assumirmos nossas falhas, é mais cômodo responsabilizar o outro por aquilo que somos, pensamos ou sentimos, culpabilizamos inclusive o diabo.
    Sempre que uma música, banda, filme, série, livro ou o que quer que seja está em evidência, o que nós dizemos? Que o sucesso é graças a um pacto com o tinhoso!
   Imaginem então a loucura que foi quando a série Lucifer foi descoberta, nesse caso já não é nem mais um pacto com o diabo, assisti-la é como assinar a escritura da cobertura em frente ao trono do todo poderoso do inferno com direito a passagem só de ida.
   Sou uma fã confessa da série (e não sou satanista! Haha!!), percebo que a maior mensagem que ela nos traz é de redenção! Todos, absolutamente todos podem ser salvos, inclusive o Lucifer, afinal Deus é amor!!!
    A série criada por Tom Kapinos, estreou em janeiro de 2016, inspirada nos quadrinhos da Vertigo (divisão da DC Comics), trazendo como protagonista Lucifer Morningstar que após entediar-se e se encontrar infeliz como o Senhor do Inferno, decide renunciar o trono para tirar férias em Los Angeles, dando início a uma casa noturna, com a ajuda do seu braço direito, a demônia (não sei nem se essa palavra existe) Mazikeen, Maze para os íntimos!
   Após uma celebridade que alcançou o sucesso graças a sua ajudinha, ter sido assassinada na sua frente, Lucifer se envolve com a polícia local, e se torna parceiro da detetive Chloe Decker na luta contra o crime.


Lucifer e Maze
    Cada capítulo marca um aprendizado na vida dele, os acontecimentos o faz entender sua relação com o seu pai e a razão para ele ter tomado determinadas atitudes.


 O episódio que mais me marcou (NÃO CONTÉM SPOILER) foi o nono da primeira temporada, entitulado "A priest walks into a bar". Lucifer é conhecido por fazer favores e um belo dia foi requisitado por um padre chamado Frank, ele ouviu a história e prontamente se recusou a ajudá-lo por se tratar de um padre, alguém com uma relação direta com Deus. Padre Frank buscava ajuda para um garoto que estava sendo aliciado a traficar drogas dentro de um centro de reabilitação para menores, e ele desconfiava que o aliciador fosse o diretor da instituição. Lucifer se nega e logo em seguida o tal diretor foi encontrado morto, Lucifer se empenha em provar que o padre era o culpado, ele queria provar que um homem de Deus é também capaz de cometer atrocidades. Quando padre Frank foi também vítima de uma tentativa de assassinato, se deu conta que ele não era culpado daquele crime mas que nada o impedia de ser de outros. Como o padre precisava de proteção, Lucifer decidiu levá-lo a uma casa de streaper para deixá-lo constrangido, porém o tiro saiu pela culatra, quando questionado, Padre Frank confessou estar curtindo o som, e contou ser amante da música assim como Lucifer, encontrando um amor em comum, este então decidiu leva-lo para sua casa para tocarem piano.

Lucifer e Padre Frank tocando piano

Finalmente Lucifer se permite conhecer a história de vida do seu novo amigo e descobre que o seu encontro com Deus aconteceu no momento mais doloroso da sua vida, e que a sua fé foi o que o ajudou a suportar. Padre Frank ainda diz que por mais que tenhamos desistidos de Deus não significa que ele tenha desistido de nós. Além de perceber que Deus fez com que os caminhos dos dois se cruzassem.

Chloe, Amenadiel, Lucifer, Maze, Trixie e Linda.

    É um episódio difícil de segurar as lágrimas, mas garanto que é lindo e vale a pena vê-lo.
   Mesmo que você esteja convencido que a série não é para você, se permita assistir a este episódio em especial, garanto que ele será relevante na sua vida! Confie em mim!!!

Amenadiel, Maze, Lucifer, Chloe, Dan e Linda.

Essa série mostra que você não precisa estar sozinho e que a amizade verdadeira pode vir inclusive de onde você menos espera, todos queremos saber qual o nosso papel no mundo. E o mais importante, ninguém é tão poderoso a ponto de não precisar de ninguém.
                  Espero que tenham gostado do post, me contem aqui tudo o que acharam!
             Bjbj e até amanhã!! Rumo ao 3° post do #ENROLADOSPOSTATODODIA <3





Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário